quarta-feira, 20 de janeiro de 2010







"Seus lábios eram vermelhos, seus modos livres,

suas madeixas eram amarelas como ouro;
Sua pele era tão branca quanto a lepra,
Ela era o Pesadelo da VIDA-EM-MORTE,
Que enche o sangue humano de frio."

Um comentário:

Vanessa Souza Moraes disse...

Branca como a lepra, um novo tom...