segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Predador


Em meio ao sensual,
Destaca-se o predador,
 Que vem
Ataca
Morde
Mata
Come
e Regurgita
Só para ter o prazer de ter o gosto da vítima
Para sempre em seus lábios.

Um comentário:

Cristiano Marcell disse...

Muito bom, prexado poeta!